É um município brasileiro do sudoeste do estado de Minas Gerais. Dista 401 quilômetros de Belo Horizonte, e se estende numa área total de 1.171 km² elevada a 689 metros de altitude na sede municipal. Sua população é de cerca de 7 (sete) mil habitantes (metade na zona urbana). Em seu limites há grandes propriedades rurais, que utilizam sua terras para a agropecuária. Apesar de pequeno esse município é aprazível e bastante calmo. No século XIX, Violanta Luzia de São José, doou 288 hectares de terra para a construção da capela do Divino Espírito Santo. A partir daí, começou a se formar um núcleo chamado Povoado Espírito Santo da Forquilha. Em 1919, em homenagem ao governador do Estado, Delfim Moreira da Costa Ribeiro, a cidade recebeu o nome de Delfinópolis. Com a implementação do turismo, a chegada do asfalto e as facilidades de deslocamento para cidades como Passos, Franca e Ribeirão Preto, a cidade passou por significativas modificações nos aspectos cultural, social e político, atraindo muitos turistas para o Porto da Praia Vermelha.

O município faz parte do circuito turístico Nascentes das Gerais e tem como principal atração turística o Complexo do Claro, um conjunto de cachoeiras localizadas próximas ao centro da cidade.


Escolas